A “Readability” vai mudar a sua forma de produzir conteúdo

A técnica de readability, além dos Posts, pode ser empregada em call-to-actions e toda sua presença digital. Você adota essa estratégia?

A “Readability” vai mudar a sua forma de produzir conteúdo
Seus amigos merecem saber desse conteúdo?

A crescente sobre o marketing de conteúdo trouxe a tona várias mudanças de comportamentos. Muitas, inclusive, extremamente positivas.

Empresas e pessoas que antes não produziam conteúdo passaram a produzir. Algumas empresas surfaram a onda e se estabeleceram.

Quem antes produzia, melhorou os processos ou terceirizou a produção para ganhar escala.

Readability entrou na discussão desse universo, mas poucos conhecem o assunto, ou adotam como deveriam. A verdade é que o fator legibilidade mudou a forma de produzir conteúdo (e o Google está ciente disso).

A importância do assunto

Em 2016 eu lia bastante conteúdo no blog do Neil Patel.

A forma como ele escrevia, usando parágrafos e sentenças curtas me chamaram a atenção.

Questionei alguns amigos do marketing digital a respeito e com isso tive meu primeiro contato com a readability.

Temos apenas oito segundos para conquistarmos a atenção do leitor para a leitura do nosso conteúdo. Em 2010 eram 12 segundos. O desafio é grande e será cada vez maior.

Não conseguindo a atenção necessária, o leitor irá embora. Seu bounce rate vai aumentar e, por conseguinte, seu ranking nos mecanismos de busca será afetado negativamente.

Ter uma boa readability aplicada em seus conteúdos, contribuirá para a leitura dos seus conteúdos pelos usuários. Você terá um bounce rate menor. Você terá um rankeamento maior e mais oportunidades de negócios.

Como melhorar a legibilidade dos seus conteúdos

Palavras para melhorar a legibilidade

Você precisa melhorar seus conteúdos a partir de “ontem”. Adote a melhoria de readability o quanto antes. Eu sugiro fazer o seguinte: considere publicar, daqui em diante, os posts com boa legibilidade. Programe-se para atuar nos posts antigos e melhorá-los.

Para melhorar a readability do seu conteúdo é preciso se atentar aos seguintes fatores:

  • Usar parágrafos curtos;
  • Criar sentenças curtas;
  • Focar na sua audiência;
  • Usar poucas palavras difíceis;
  • Usar palavras de transição.

Sobre o uso de parágrafos curtos

Alguns especialistas defendem uma média de cinco sentenças por parágrafos. Outros afirmam que de sete a oito são parágrafos longos.

O tipo de conteúdo em uso é determinante para essa questão. Por exemplo, artigos muito técnicos ou conteúdos bem específicos terão parágrafos mais longos.

A sacada é usar as sentenças mais relevantes e de maior impacto, no início. Prenda de uma vez a atenção do leitor.

O uso de subtítulos também ajudam bastante a organizar as idéias através de tópicos que permitem contextualizar o texto para o leitor.

Mesmo que você não tenha um Flesch Score relevante, conseguirá manter o usuário lendo.

Sobre a criação de sentenças curtas

As sentenças curtas são consideradas quando adotamos entre 20 a 25 palavras. A quantidade é variável por idioma.

O uso dessa técnica permite ao leitor digerir mais facilmente o assunto, formar uma opinião a respeito e manter o interesse pela leitura.

Além disso, evita erros gramaticais por facilitar a revisão.

Aplicar sentenças curtas e inteligentes vai contribuir também para o uso de parágrafos curtos. Assim, já temos duas técnicas aplicadas em conjunto.

O foco é na audiência

O foco principal do seu conteúdo, sempre, deve ser a audiência. Como dito, o tipo de conteúdo abordado, pode não permitir, ou facilitar, o uso de parágrafos e sentenças curtas.

O perfil do público definirá a abordagem dos textos, bem como a facilidade, ou não, da leitura.

Escrever para crianças e abordar assuntos diversos, é bem diferente de questões complexas, técnicas e voltadas para um público mais especializado.

Use poucas palavras difíceis

Se a legibilidade é facilitar a leitura, devemos evitar o uso de palavras difíceis. Convenhamos que elas não contribuem em nada para a readability.

Palavras com quatro ou mais sílabas são consideradas difíceis. Em alguns casos a quantidade de caracteres é levado em conta.

É preciso se atentar a palavra-chave a ser utilizada e as similaridades que nos permitem diversificar, criar campo semântico e facilitar a leitura.

Adote palavras de transição

Usar palavras de transição é uma técnica para melhorar a legibilidade numa sentença. É nos permitido usar “conteúdos” para conectar uma sentença a outra.

Adotar essas palavras é facilitar a leitura e ajudar o leitor a digerir melhor as ideias apresentadas.

Por exemplo, para concluir uma ideia podemos usar as palavras “portanto” e “consequentemente”.

Mas antes disso (e se a intenção for resumir), pontuar, podemos fazer uso de “primeiro”, “segundo”, ou criar contraste através das palavras “em vez disso” ou “enquanto”.

As palavras de transição, como mencionado, são utilizadas para ajudar o leitor fazer a leitura mais facilmente entre as idéias numa mesma sentença.

Todas as técnicas juntas

É preciso tomar cuidado e não robotizar o seu conteúdo. Procure conhecer mais sobre cada técnica e vai aplicando cada uma delas.

Com o tempo estará utilizando todas em conjunto. E claro, está publicando textos com maior e melhor legibilidade para os seus leitores. Afinal, o foco é na audiência.

Como funciona o cálculo de readability

Como a readability impacta no posicionamento dos posts publicados, o assunto passou a ser estudado e técnicas aplicadas.

É importante compreender como o funciona o cálculo de legibilidade dos textos. Você precisará ter ferramentas ao seu lado que lhe apoiem nessa análise enquanto escreve e que lhe ajude a revisar antes da publicação.

Em resumo o cálculo de readability funciona analisando o tamanho das palavras, sentenças e parágrafos. Além disso há pesos diferentes em variadas situações.

Por exemplo, é recomendado ter menos que 25% das sentenças do texto com menos de 20 palavras em uso.

O termo técnico para o assunto é Flesch Reading Score. Em sua fórmula, quanto maior a pontuação indica que o texto é de fácil leitura. Por outro lado, uma baixa pontuação indica dificuldades de leitura.

Exemplo de cálculo de readability

Há outras formas também utilizadas, a saber: FORCAST, McLaughli’s SMOG, Fry readability graph, The Gunning fog, The Dale-Chall, The Flesch, Flesch-Kincaid.

As ferramentas para analisar a legibilidade

Há várias ferramentas que nos apoiam na análise de legibilidade.

Algumas são apartadas do seu editor de texto, outras integradas. Esse último grupo é o mais interessante, por te dar uma visão em tempo real.

No WordPress, temos plugins que fazem esses cálculos. No entanto, o mais utilizado é o Yoast SEO que traz a funcionalidade em sua aba “Readability”.

Imagem da aba Readability no plugin WordPress Yoast SEO

Para quem não usa o WordPress, ou escreve os textos em outros editores. Há algumas opções como:

O impacto da readability no SEO

Posts com melhores readability vão impactar positivamente na sua estratégia de otimização para mecanismos de busca.

Texto com melhor legibilidade facilita a leitura, aumenta o engajamento, diminui o bounce rate e a consequência é melhorar seu rankamento.

Espalhar uma mesma palavra-chave no texto é técnica obsoleta. O Google reconhece sinônimos desde a sua atualização conhecida como Hummingbird.

E um dos focos dessa atualização é levar o usuário  para a leitura de textos com boa legibilidade. Logo, a readability é uma técnica que precisa ser levada em consideração.

Consideração

O mecanismo de busca do Google é atualizado com frequência. Isso nos tira da zona de conforto o tempo todo, nos levando a conhecer novas técnicas e estudos a todo tempo.

O lado bom é que nos ajuda a crescer e trazer impactos positivos para os nossos negócios.

Além de posts o conceito de readability pode ser levado para outros cenários, como as call-to-actions e o textos empregados no layout do site como um todo.

Isso resultará numa melhor experiência de uso e leitura, de toda sua presença digital.

Como tem sido sua experiência com a readability em suas postagens e projetos?