Você está lendo:

WordPress Performance e os pilares de desempenho do seu site

Sobre:
WordPress Performance e os pilares de desempenho do seu site

Existem três pilares que sustentam o WordPress Performance e, como em todo tripé, é importante que estejam muito bem alinhados, senão ele pode desmoronar.

Aminy Gusmão
WordPress Performance e os pilares de desempenho do seu site

Existem três pilares que sustentam o WordPress Performance e, como em todo tripé, é importante que estejam muito bem alinhados, senão ele pode desmoronar. Esse tripé é composto por:

  1. Infraestrutura.
  2. Tecnologia.
  3. Conteúdo.

Vou explicar um por um, para que se convença a dar atenção a cada um deles.

WordPress Performance 1

WordPress Performance | Infraestrutura

Ou hospedagem. Esse é o primeiro pilar do WordPress Performance. A partir dessa escolha é que se começa a desenhar a arquitetura de infraestrutura do site alinhando-a a expetativa do projeto. É o ideal a se fazer: começar do começo. Desenhe um projeto sólido ao invés de escolher tapar buracos no seu site pra sempre ou ter que migrar de servidor com frequência.

Escolhendo uma boa Hospedagem

Pode parecer, no início, que um servidor compartilhado seja um bom negócio, afinal são page views ilimitados, mas com o servidor compartilhado pode vir um problema bem grande: a velocidade do site pode se tornar extremamente lenta e podem ocorrer com frequência tempos de inatividade durante os períodos de pico de tráfego no seu site.

Hosting Checklist segurança WordPress

Se seu intuito é publicar conteúdo popular e com volume grande de buscas nos mecanismos de pesquisa, estará cometendo um erro enorme executando o seu site WordPress em hospedagem compartilhada. Evite dores de cabeça, pesquise e invista em uma hospedagem adequada.

WordPress Performance | Tecnologia

Ou desenvolvimento. É o segundo pilar do WordPress Performance, ele é extremamente importante para que o projeto seja executado com excelência e tenha um melhor resultado efetivo no que diz respeito a performance. Vale lembrar que existem inúmeras técnicas especificas de desenvolvimento para cada tipo de projeto: blog, site, e-commerce e por aí vai.

Falando de um modo geral, o desenvolvimento de cada projeto conta muito para a performance do mesmo e é sempre bom lembrar que seja ele qual for, as regras básicas são: Desenvolver usando sempre a última versão do PHP, MySQL, Apache ou NGINX e no PHP, usar bons Designs Patterns, ou seja, fazer uso de uma solução geral reutilizável para um problema que ocorre com frequência dentro de um determinado contexto no projeto de software, em outras palavras, padrões são melhores práticas formalizadas que o programador pode usar para resolver problemas comuns quando projetam uma aplicação ou sistema.

Técnicas de desenvolvimento performáticas

WordPress Performance 2Dentre essas inúmeras técnicas de desenvolvimento performáticas estão a escolha de um tema limpo e leve, que diz muito sobre velocidade e desempenho de um site; utilizar plugins que otimizam imagens no seu projeto, embora o ideal é que ela já esteja otimizada em seu arquivo original (só isso já é uma mão na roda) e plugins que criem cache estático, ou seja, utilizar esses plugins evita que o WordPress acesse com frequência o banco de dados, deixando o site mais rápido. 

Exemplos de plugins para otimização de imagens e cache estático são, respectivamente TinyPNG for WP WP Smush | W3 Total Cache e WP Super Cache.

Além, é claro, de sempre fazer testes e monitoramento de performance no seu site. É importante saber se seu site é rápido e como anda sua performance, para isso, existe uma ferramenta mágica da gigante Google: o PageSpeed Insights. Use-a!

Melhorar wordpress performance teste pagespeed

WordPress Performance | Conteúdo

Ou integração. Como já foi dito e a partir daqui abro aspas: “Os editores de conteúdo também são parte integrante do processo e contribuem para uma melhor performance quando fazem uso de imagens otimizadas para ilustrar suas postagens e não fazem integrações demasiadas com soluções externas que carregam scripts e outras tranqueiras que comprometem o carregamento.

Olha a imagem otimizada aí outra vez. É fato que um conteúdo fica muito mais interativo, atrativo e interessante quando utilizamos imagens para ilustrar uma fala ou representar visualmente um exemplo e, já foi dito acima que, otimizar imagens no seu arquivo original, antes de incluí-la na biblioteca de mídia do seu site ou blog, pode ajudar e muito no desempenho do seu projeto.

Por que devo me preocupar com otimização de imagens?

Dentro de um arquivo PNG ou JPG muitos dados são guardados. Além das informações da imagem em si, às vezes, existem até uma miniatura da própria imagem. Nada disso é necessário para renderizar a imagem na tela e podem ser removidos, sem nenhum problema. Esse tipo de otimização, chamada de lossless, sem perda de qualidade visual, é o mínimo que toda aplicação deveria fazer e pra isso você pode utilizar os plugins que citei acima, no tópico Tecnologia, ou se preferir, pode otimizar imagem por imagem fora do seu site e enviá-la já otimizada, para isso, existe uma ferramenta ótima na internet da vida: TinyPNGCom ela, você pode, sem vínculo com plugins e etc, subir imagens para sua biblioteca de mídia já otimizadas, mesmo que seja massante otimizar uma a uma.

WordPress Performance

Otimizar imagens é essencial porque costumam ser a parte mais pesada das páginas web. 

 

 

Bom, temos muito ainda para falar desse assunto e pode esperar que vamos destrinchar ponto a ponto do WordPress Performance, mas enquanto isso, você pode se interessar também em conhecer Como melhorar a Performance no WordPress ou as 26 técnicas para otimização de sites.

WP Care - O produto da Apiki de suporte e manutenção contínua de seu projeto em WordPress
Se você gostou desse artigo sobre WordPress Performance, provavelmente vai gostar de: Mais posts como este