WordPress Headless ou WordPress sem tema

Você imagina o WP sem um tema? Considere conhecer o conceito WordPress Headless e suas infinitas possibilidades através da REST API.

WordPress Headless
Seus amigos merecem saber desse conteúdo?

WordPress Headless ou, simplistamente falando, “WordPress sem tema”, será pauta de discussões de projetos digitais no Brasil em 2018.

Na Apiki terminaremos o ano de 2017 com oito projetos com esse conceito tecnológico saindo do forno.

Todos eles de grandes empresas e com audiência de milhões de pessoas.

Em outros mercados o assunto vem ganhando força há uns dois anos.

Me entusiasma saber que o gap tecnológico de cinco anos está reduzindo no Brasil.

Estrutura de projetos Headless nos faz repensar o WordPress e, mais uma vez, saber que estamos com uma plataforma antenada e preparada para o futuro.

O que é WordPress Headless?

WordPress Headless

 

O conceito está relacionado em desacoplar o back-end do front-end.

A REST API é o centro de integração entre os dois ambientes. Isso significa dizer que em projetos WP Headless não há um tema WordPress convencional.

A plataforma é utilizada verdadeiramente comum um gestor de conteúdo.

A camada de visualização é baseada em JavaScript, com o uso de alguns frameworks e bibliotecas como React, Vue, Angular, Ember, Rx, e a lista continua.

Desta forma temos uma arquitetura de informação totalmente baseada em componentes e templates variados, que fazem uso deles para sua composição.

O conteúdo é consumido através da WP REST API com base em rotas pré-estabelecidas para as URLs desejadas.

Não chegamos até aqui por acaso

Há um ano recebíamos a versão 4.7 do CMS mais popular da atualidade.

Um dos grandes recursos foi a inclusão da REST API ao core. O plugin que implementa a funcionalidade não era mais necessário.

Antes dessa inclusão, o plugin cumpriu bem seu papel e já nos permitia desfrutar do consumo de conteúdo através de API.

Para quem não conseguia pensar adiante e imaginar possibilidades com o recurso, o WordPress Headless era um deles.

Em 2015, Matt Mullenweg, em seu State of the World, recomendou à comunidade que aprendesse JavaScript, e rapidamente.

Para compreender bem tudo isso e, principalmente, os novos paradigmas daqui em diante, você precisa se inteirar de três coisas:

  1. API;
  2. REST e
  3. JSON.

API

API vem do inglês Application Program Interface. Com ela é possível facilitar a comunicação entre diferentes programas.

Uma aplicação de API estrutura uma interface com seus componentes e possibilidades de interação.

O WP tem uma API, chamada de WordPress REST API.

Todos os conteúdos geridos na plataforma podem ser consumidos através dessa aplicação.

REST

REST vem do inglês Representational State Transfer. É um estilo de arquitetura para API.

Portanto, uma REST API é uma arquitetura de API no padrão REST, ou RESTful.

JSON

JSON vem do inglês JavaScript Object Notation. É um padrão para estruturar dados.

Os dados recebidos através de uma chamada de API no padrão REST do WP terá os dados retornados em JSON.

Com os dados estruturados em JSON, todo tipo de programa e aplicativo poderá inteirar sobre ele e criar diferentes tipos de uso e visualização dos dados.

Estrutura de projetos Headless no WP

Com esse tipo de estrutura você precisa reconsiderar o papal estratégico do WordPress. Ele deixará de responder pela interpretação das URLs.

Bem como não faremos uso do famoso Loop para exibir dados. Não teremos um tema com funções PHP que se conectam ao banco de dados e extrai informações para a exibição.

O WP ficará inteiramente desacoplado da camada de visualização.

Teremos um wp-admin estruturado para receber e possibilitar a gestão dos dados através do Custom Post Types, Metadados e organizados com as Taxonomias.

Na camada de front-end, para exibir os dados, as possibilidades serão diversas. A JavaScript estará no epicentro.

Nesse contexto a estrutura será muito relativa ao framework a ser utilizado.

Projetos em Angular e React, por exemplo, tem suas particularidades. Elas precisam ser atendidas para melhor desempenho.

Estruturar projetos em WordPress Headless significa ter uma estratégia bem definida e pensamento adiante.

Conclusão

Lidar com o conceito de WordPress Headless é pensar API First É criar seu projeto de conteúdo estruturando os dados através do WP.

Os dados poderão ser consumidos em qualquer lugar, em qualquer formato.

Seja através de um site, de um aplicativo iOS, Android, de uma SmartTV, SmartWatch ou o que você precisar.

Como os dados são entregues em formato JSON através de uma arquitetura REST API, a linguagem e plataforma para exibir os dados não fará a mínima diferença.

  • Cleison Lima

    como não amar o WordPress ???

    • Leandro Vieira Pinho

      Num é 😀